RTC HOME | Institucional | Notícias | Programas | Multimédia | RCV | TCV | RCV+
TCV Logotipo definir como homepage | adicionar aos favoritos
Você está aqui: Home > TCV - historial

BREVE HISTORIAL SOBRE A TELEVISÃO DE CABO VERDE

A televisão tem um papel preponderante no nosso processo de desenvolvimento que, sem dúvida nenhuma, tem de assentar, essencialmente, nos verdadeiros valores culturais do nosso povo e do nosso país.... Palavras de Aristides Pereira, antigo Presidente da República, depois de uma visita às instalações da Televisão Experimental de Cabo Verde (TEVEC).

A Televisão Experimental de Cabo Verde entrou no “ar”, pela primeira vez, a 12 de Março de 1984. Mas a sua oficialização só viria a acontecer a 31 de Dezembro do mesmo ano. A estrutura inicial era a mínima: instalação pequena, apenas 22 profissionais e 3 emissões por semana, mesmo assim de poucas horas. Paulatinamente, a TEVEC cresceu, aumentando efectivos, a frequência e a assiduidade.

Na altura da sua fundação, o Poeta Corsino Fortes, na época, Secretário Adjunto do Primeiro-ministro e detentor da pasta da Comunicação Social, inspirara na experiência bem sucedida da Islândia, onde existiam estações televisivas a operar em pequenas cidades, a título experimental.

A TEVEC funcionou, especialmente nos primórdios, com altos e baixos. Até com alguns retrocessos. Não poucas vezes, as emissões foram interrompidas. Felizmente, elas foram sempre retomadas. E, no cômputo geral, a TEVEC foi evoluindo para uma Televisão Pública, de natureza e vocação nacionais. Esta evolução deve-se muito, não só à abnegação dos seus profissionais, mas, também, às múltiplas parcerias internacionais, nomeadamente com Portugal, França, Angola e outros.

A 1 de Junho de 1990, a sigla TNCV (Televisão Nacional de Cabo Verde) marca uma nova era para a televisão em Cabo Verde. Esta deixara de ser experimental. Consolida-se de facto e, de jure, a ideia da Estação televisiva nacional. A aquisição dos primeiros carros de exteriores, a construção de um segundo estúdio e a qualificação crescente dos operadores e jornalistas foram ganhos importantes nessa fase.

Em 1997, mais precisamente a 1 de Agosto, o Estado cria a Rádio Televisão Cabo-verdiana, Empresa, SA (RTC). Esta nova empresa pública tem sob sua orgânica a Rádio de Cabo Verde (RCV) e a Televisão de Cabo Verde (TCV), figurino que perdura até hoje. Além da sede na Praia, a Televisão de Cabo Verde dispõe de delegações nas ilhas de São Vicente, Sal, Fogo e no Concelho de Santa Catarina, Ilha de Santiago.

No âmbito da comemoração do seu vigésimo quinto aniversário, em Março de 2009, duplicou para 12 horas a duração da sua programação. Uma decisão que implicou novos investimentos e diversificação na programação. Actualmente a Televisão Pública passa por uma profunda reforma pela via da digitalização dos processos de produção e de emissão dos seus conteúdos.

Por: Margarida Fontes



MISSÃO

A Televisão de Cabo Verde, em virtude do seu estatuto de órgão público de comunicação, tem como ponto de honra a prestação do serviço público, consubstanciado na defesa e divulgação da nossa cultura, da coesão nacional, da cidadania e da democracia. Neste âmbito, a TCV tem como um dos pilares da sua missão a obrigatoriedade de informar e formar a opinião pública, concedendo vez e voz aos cidadãos, aos partidos políticos, às instituições públicas e à sociedade organizada no seu todo, enquanto agentes destinatários do seu serviço.

Faz parte também da missão desta estação pública de televisão o reforço dos laços entre o país e a sua diáspora, que é um dos componentes importantes da nossa nação e um dos pilares do desenvolvimento nacional.



OBJECTIVOS

A TCV tem pautado, nos seus objectivos, a cumprir com rigor a sua obrigação de informar e proporcionar aos telespectadores uma informação actual, verdadeira e completa sobre os factos relevantes no país. A partir de hoje, também as comunidades cabo-verdianas no estrangeiro passarão a fazer parte de agentes destinatários dos serviços da TCV com a inauguração deste website da RTC, cumprindo, desta forma, um dos desígnios traçados no estatuto da Empresa, que é o estreitamento dos laços entre o país e a sua emigração.

A TCV tem, igualmente, no leque dos seus objectivos a promoção de confronto de ideias, elevação do nível do conhecimento dos cidadãos, em matéria da educação cívica, da política, do ambiente, da saúde, da cultura, do desporto etc. A ocupação dos tempos livres é uma matéria que a TCV tem em devida linha de conta nas suas programações, porquanto é neste espaço que se evidencia a cultura cabo-verdiana, nas suas diferentes vertentes, a saber: os espectáculos musicais, o teatro, a gastronomia, a moda, entre outras.

A promoção dos direitos da criança e uma adequada integração social dos jovens também integram o vasto leque dos objectivos da estação.




publicidade